Tem sentido certos momentos de angústia, oscilações no humor e uma exaustão inexplicável? É bem provável que esteja sofrendo de esgotamento mental!

No episódio 314 do podcast Mamilos, a professora especializada em estudos do estresse, Deborah Suchecki, confirmou que situações de pressão e incerteza como a pandemia nos proporcionou podem mexer com nossos neurônios e hormônios.

Quer entender melhor como isso pode acontecer? Acompanhe a leitura e veja o que é o esgotamento mental, quais são os sintomas e como tratar dessa situação!

O que é o esgotamento mental?

Sendo um dos estágios da síndrome de Burnout, o esgotamento mental é o resultado de uma série de desgastes psicológicos, emocionais e físicos.

Imaginando que o nosso cérebro seja um restaurante e os neurotransmissores os cozinheiros, há esgotamento quando surgem pratos demais para servir em pouco tempo.

É simplesmente não dar conta das atividades que precisa resolver. Bem como se sentir no limite das próprias forças e ao ponto de explodir a qualquer instante.

Entre as principais causas, podemos levar em conta o isolamento social, ambiente de trabalho tóxico, culpa, dificuldade de delegar tarefas, cobranças, perfeccionismo etc. 

Quais são os principais sintomas?

Existem vários sinais que podem ser observados para “diagnosticar” um esgotamento mental, sendo importante um acompanhamento psicológico sempre.

A seguir, você verá os principais sintomas envolvidos nesse processo e como eles podem abalar a nossa saúde mental de uma forma intensa.

Sensação de cansaço

O sentimento é de que passou um trator pelas nossas costas. O cansaço é tão grande que as pessoas sentem até dificuldade de interagir com as outras.

Inevitavelmente isso vira um chamariz para o sedentarismo, abatimento, depressão e demais aspectos que podem influenciar o desempenho em qualquer atividade.

Aumento dos conflitos

Se você costuma se irritar sem motivo algum, entrar em conflitos desnecessários e tem perdido sua capacidade de empatia, pode ser que a sua mente esteja exausta.

O nervosismo é algo comum em situações do tipo, sendo que se torna mais difícil controlar o que sente e os picos de humor se alternam com certa frequência.

Imunidade baixa

Por conta dessa estafa mental, a possibilidade de ficar com a imunidade baixa é muito grande e isso gera inúmeros problemas de saúde.

É uma porta aberta para a COVID-19 e outras doenças virais, bem como um convite para infecções, alergias e doenças cardiorrespiratórias.

Perda de memória

Muito além de ser a ausência de vitamina B12, a perda de memória é um dos sinais de que a sua mente precisa de férias urgentemente.

Esquecer-se de compromissos e afazeres normais da rotina são coisas que incomodam demais. Prejudicando assim o nosso comportamento perante as situações estressantes.

Dores no corpo

Da mesma forma que o cansaço é um dos personagens dessa novela que é o esgotamento mental, as dores no corpo gostam de protagonizar de vez em quando.

Dores nas costas, pescoço, pernas, braços, articulações, entre outras partes fazem com que a gente diminua o ritmo e se sinta sem vontade de fazer algo útil.

Sonolência

Em cenários de esgotamento, a sonolência também pode aparecer sem dar aviso prévio e fazer com que apaguemos em qualquer lugar como se estivéssemos em casa.

A sonolência pode surgir nas horas mais inapropriadas, tal como o horário de trabalho, e fazer com que tenhamos uma queda brusca no rendimento.

Dificuldade de se concentrar

O esgotamento mental faz com que percamos o interesse em ler. Mesmo que seja apenas uma ou duas páginas.

É como se os parágrafos se embaralhassem e nada fizesse sentido. Sendo um problema enorme ao fazer vestibulares, concursos públicos, projetos acadêmicos etc.

Queda na motivação

Você se sente com um enorme vazio interno e sem um propósito claro de vida. De modo que suas ações começam a entrar no modo “piloto automático”.

Há uma evidente queda na motivação, gerando apatia e desinteresse em conquistar um determinado objetivo pelo simples fato de não ver sentido naquilo.

Falta de libido

Evidente que o esgotamento mental também prejudica as relações sexuais. Proporcionando assim situações incômodas diante de quem nos relacionamos.

Por mais que você tenha a intenção de fazer sexo, parece que a sintonia entre o corpo e a mente está no 2G e a tendência é ter um desempenho insatisfatório para ambos.

Choro fácil

Fica difícil amenizar o choro em situações de esgotamento mental, pois a sensibilidade aflora em um nível extraordinário.

De forma natural, começamos a achar que nada conspira ao nosso favor. Que as pessoas estão estranhas e que a qualquer momento algo de ruim pode acontecer.

O que pode acarretar caso não seja tratado?

Como o esgotamento pode apresentar diversos sintomas, evidentemente que não tratar da situação tende a desencadear problemas físicos e emocionais.

É possível que a pessoa entre em pânico ao se deparar com muitas demandas para fazer. Como resultado, ativar crises de ansiedade e irritabilidade.

As enxaquecas podem se tornar comuns e bloquear a criatividade, disposição e interesse em cumprir determinada tarefa.

Pode-se presenciar problemas gastrointestinais como gastrite e úlcera, bem como situações de hipertensão, colesterol alto, diabetes e assim por diante.

Como evitar e lidar com o esgotamento mental? 

Dedicar um tempo a fazer o que gosta é primordial para afastar esse esgotamento. De modo que a vida tenha equilíbrio entre deveres e diversão.

É importante cuidar bem da alimentação. Criar condições de conforto para dormir tranquilamente e fazer exames de rotina para apurar demais problemas de saúde.

É indispensável que você trabalhe a sua inteligência emocional para fluir o autoconhecimento, a autogestão, a empatia e o controle de conflitos.

Além disso, faça terapia e busque métodos para relaxar. Assim, você higieniza a mente e consegue lidar melhor com as necessidades, os sentimentos e as dificuldades.

Por fim, veja que cuidar do esgotamento mental não é frescura e muito menos um monstro. Sendo crucial ter paciência para contornar as situações adversas e entender que somos suscetíveis ao cansaço.

Gostou do texto e quer ficar de olho em outros conteúdos que postamos? Siga as nossas redes sociais agora mesmo: estamos no Facebook, Instagram e YouTube!