Sabe aquelas pessoas sedentárias que, quando resolvem realizar exercícios físicos, sentem dores musculares com uma certa facilidade? Pois bem, se você faz parte desse grupo, melhor avaliar entre outros exames, como estão os seus níveis de creatinoquinase.

É sempre bom ressaltar que a realização de um check-up completo é ótima para averiguar as suas condições de saúde, visando a melhora no preparo físico, o consumo consciente de carboidratos, a mudança de hábitos prejudiciais ao organismo etc. Quando há noção do que acontece com o seu corpo, a possibilidade é maior de compreender as orientações médicas, resultando assim em uma vida mais saudável.

Pensando nisso, fizemos um miniguia de biologia para explicar como a creatinoquinase funciona e o que ela pode representar se estiver alta. Confira!

 

O que é a creatinoquinase?

De forma técnica, a creatinoquinase (CK) ou creatinofosfoquinase (CPK) é uma enzima (proteína) que está presente em diversos tipos de células e tecidos musculares. Sua função é aumentar a velocidade de uma reação química entre o fosfato liberado pela molécula de ATP (Adenosina Trifosfato) e a creatina, transformando esses dois em fosfocreatina (PCr) para manter os níveis de intensidade energética.

Basicamente, quando fazemos algum exercício físico de alta intensidade, as moléculas de ATP, que ficam estocadas nos músculos, viram ADP (Adenosina Difosfato), aí entra o papel da enzima CK, pois ela ajuda na recuperação de energia. Por outras palavras, a CK é como se fosse um técnico de vôlei que, ao ver o time (músculo) perdendo energia, faz as substituições (PCr) para a equipe não perder o fôlego.

Quando se fala em CK total, lembre-se que é preciso desmembrar em três grupos: a CKBB ou CPK 1 (cérebro, próstata, útero, pulmão ou tireoide), a CKMB ou CPK 2 (músculo cardíaco) e a CKMM ou CPK 3 (músculos esqueléticos). Em exames de sangue, utiliza-se a creatinoquinase como indicador de uma possível distrofia muscular, inflamações musculares, falência renal, problemas cardíacos etc. 

 

Como funciona o exame de creatinoquinase (CK)?

Levado em conta que essa enzima está diretamente ligada às atividades de alto rendimento, quando uma pessoa se queixa de alguma dor no peito, por exemplo, os médicos solicitam o exame de CK total e outros, para averiguar se há a possibilidade de AVC ou outra doença. Vale ressaltar que os valores tidos como referência variam entre 32 a 294 U/L nos homens e 33 a 211 U/L nas mulheres — dependendo do laboratório.

Faz-se necessário o exame para ter um prognóstico das condições de saúde dos pacientes, até mesmo para avaliar se é preciso modificar os hábitos alimentares ou no caso de esportistas, a intensidade da prática de exercícios. Evidente que os exames não devem ser interpretados isoladamente, pois é fundamental que se correlacione o quadro clínico com os sintomas apresentados pela pessoa.

Conforme a indicação médica, a dosagem de cada tipo de CK é realizada por diferentes metodologias laboratoriais, isto é, para analisar um infarto no miocárdio, por exemplo, os biomédicos utilizam o tipo CKMB e outros marcadores cardíacos. Nunca é demais lembrar que todos os exames devem ser mostrados aos profissionais que os solicitaram, a fim de completar a avaliação e dar um parecer sobre a sua saúde.

 

Quais são as recomendações para fazer o exame?

Assim como qualquer outro exame, as recomendações médicas e laboratoriais devem ser seguidas à risca para que não aconteça qualquer tipo de alteração que prejudique o resultado. A princípio, tenha em mente que é necessário evitar a prática de exercícios físicos intensos, tais como corridas e musculação, até 72 horas antes da coleta de sangue, especialmente quando as atividades causam dores musculares pós-treino.

Tão importante quanto essa recomendação está o tão perguntado jejum, cuja indicação (não obrigatória) é de, no mínimo, 3 horas para qualquer idade, sendo que o consumo de água não quebra o jejum. Claro que essa instrução pode sofrer variações conforme o laboratório escolhido para o exame, portanto é bom consultar as regras para não se precipitar.

A coleta é um procedimento muito simples, pois é feita por meio de uma punção de uma veia localizada no braço, sendo que o risco de reações é muito raro. Não existem contraindicações quanto ao exame, no entanto, caso você faça uso de medicamentos como Anfotericina e Clofibrato, eles devem ser suspensos para que não interfiram no resultado obtido.

 

O que significa creatinoquinase alta?

Em exames para atletas, por exemplo, o indicador CK é primordial para criar uma estratégia eficiente durante a temporada esportiva, no intuito de não degradar a musculatura e permitir que os profissionais compitam em alta intensidade. No entanto, por mais estranho que possa parecer, a creatinoquinase alta no sangue pode significar tanto uma condição saudável quanto a possibilidade de uma doença. 

Ou seja, a prática regular de exercícios tem a capacidade de aumentar o fluxo da enzima na corrente sanguínea por até uma semana, porém, caso haja o excesso das atividades, isso pode representar um perigo real. Taxas altas de CK podem surgir não somente por causa de traumas musculares, mas por decorrência do alcoolismo e, até mesmo, trabalho de parto.

Analisado de maneira separada cada uma das isoenzimas, isto é, os tipos CKBB, CKMB e CKMM (ou também macro-CK), pode-se encontrar condições clínicas preocupantes. Basicamente, a creatinoquinase alta funciona assim nas marcações bioquímicas de CK total:

  • CKBB — as dosagens dessa subdivisão podem apresentar doenças cerebrais, convulsões, insuficiência pulmonar e até cânceres, como o de ovário; 
  • CKMB — nesse tipo é avaliado se há o risco de lesão no peito, infarto do miocárdio, distrofia muscular e outras condições que levem os médicos a fazerem uma investigação apurada sobre a saúde dos pacientes;
  • CKMM — embora tenha uma participação no coração, a maior porcentagem tem a ver com os músculos esqueléticos, sendo que o seu aumento pode gerar distrofia, inflamação no corpo, perda de massa muscular, entre outros fatores.

Para finalizarmos, perceba que é de suma importância fazer o exame de sangue na intenção de avaliar os níveis de creatinoquinase. Independentemente dos resultados apurados, mantenha sempre o seu acompanhamento médico para prezar por uma rotina saudável e sem preocupações futuras.

Quando precisar de um laboratório, lembre-se que é crucial procurar por profissionais gabaritados no assunto, então conte com a ajuda do Ramos para o que der e vier!