Por acaso você faz ideia de como funcionam os exames clínicos e qual seria o papel do biomédico nisso? Saiba que esse tipo de profissional é importantíssimo para a sociedade, pois é responsável por várias descobertas no ramo da saúde.

De acordo com dados do Conselho Federal de Biomedicina (CFBM), a profissão está presente em mais de 20 países, sendo que 50 mil profissionais atuam no Brasil. Nomes como Adolfo Lutz, Vital Brasil, Carlos Chagas, Oswaldo Cruz e tantos outros contribuíram demais para o avanço de vários estudos, favorecendo a evolução da medicina por consequência.

Para que conheça melhor sobre a história e funcionamento da biomedicina, acompanhe a leitura e veja de que forma o biomédico é fundamental em nossas vidas!

 

O que é a biomedicina?

Com apenas 54 anos de história no Brasil, o curso de biomedicina começou com a pretensão de formar só profissionais voltados para a pesquisa ou docência, uma vez que o mercado tinha uma certa carência de pessoas dedicadas aos avanços da saúde. A regulamentação da profissão veio pela Lei nº 6.684 de 3 de setembro de 1979, dando o pontapé para a criação de conselhos federais e regionais.

É uma área que tem um leque de possibilidades, sendo que, graças aos seus estudos, inúmeras doenças e possíveis epidemias são controladas, portanto, devemos muito ao trabalho dos biomédicos. Diferentemente da medicina, que tem o foco mais voltado para o atendimento aos pacientes, a biomedicina tem o propósito maior de investigar as causas dos problemas de saúde e buscar diagnósticos e tratamentos aprimorados.

Por meio de diversas pesquisas e utilizando técnicas específicas de análise, os profissionais da área de biomedicina se destacam por estarem à frente de soros, vacinas e informações a respeito da análise de tecidos, células e resíduos. É um curso bastante voltado para quem gosta de biologia e química, porque terá contato com matérias como biofísica, bioquímica, citologia, embriologia, imunologia etc.

 

O que faz um biomédico?

Agora que sabemos do que se trata a área de biomedicina, logicamente que fica o questionamento sobre o que realmente o biomédico é capaz de fazer e o porquê de ele ser tão relevante no ramo de pesquisas. Pois bem, esse tipo de profissional conta com a expertise de estudar os microrganismos responsáveis por boa parte das doenças que acometem as pessoas, buscando assim soluções de medicamentos e vacinas.

Uma pessoa que atua nesse segmento da saúde deve ser alguém que procura justificativas para as situações as quais não compreende, ou seja, o biomédico será sempre inconformado, inquieto e questionador acima de tudo. Características como cautela, organização, trabalho em equipe e aptidão com outros idiomas são imprescindíveis para esses profissionais, de modo que o seu trabalho salva vidas.

Podemos dizer que o biomédico é uma espécie de Sherlock Holmes do corpo humano, pois sempre está atrás de respostas plausíveis para sanar as dúvidas da medicina, investigando assim o comportamento de bactérias, vírus e outros organismos. Com a possibilidade de trabalhar em hospitais, laboratórios, clínicas e demais instituições ligadas à saúde, esse é um profissional que sabe muito como analisar exames.

 

Quais são os seus campos de atuação?

Sem sombra de dúvidas, trabalho nunca vai faltar para quem se forma em biomedicina, afinal, existe uma gama de campos de atuação que necessitam da presença de um profissional conceituado. Para se ter uma ideia, o biomédico pode atuar com análises ambientais, de modo que suas pesquisas sirvam para tornar melhor o saneamento do meio ambiente.

No campo bromatológico, área científica que estuda somente os alimentos, os biomédicos podem aferir sobre a qualidade e possíveis contaminações alimentares, investigando desde a produção até o armazenamento. Quanto à biologia molecular, quem se especializa em biomedicina se aprofunda na transmissão de características hereditárias, atuando em processos robustos de fertilização humana e animal.

Em se tratando da área de toxicologia, torna-se possível verificar os efeitos provocados por substâncias tidas como tóxicas, analisando itens como medicamentos, cosméticos, venenos de insetos, cigarros e assim por diante. Além disso, os biomédicos podem atuar nos campos da genética, farmacologia, banco de sangue, biotecnologia, psicobiologia, anatomia e muitas outras áreas.

 

Qual é o papel do biomédico nos exames clínicos?

Embora haja uma miscelânea de atuação para os biomédicos, o segmento que eles são mais requisitados é o de exames clínicos, pois os laboratórios sempre contam com altas demandas e necessitam de profissionais com essa competência de análise. Dentro dessa esfera de estudo, o biomédico será responsável por diagnosticar uma determinada doença, assinar laudos técnicos, investigar substâncias no sangue etc.

A análise clínica ou laboratorial é realizada a partir de um pedido da equipe médica, pois o intuito é ter uma outra visão e encontrar respostas que ajudem a resolver alguma anomalia ou problema de saúde. Os exames laboratoriais podem representar a coleta de materiais como fezes, urina, sangue e demais elementos, de modo que eles sejam analisados para construir um banco de dados sobre a situação dos pacientes.

Todo esse processo começa com o recolhimento de amostras biológicas, a fim de manipulá-las e armazená-las com cuidado para, em seguida, realizar a análise por meio de aparelhos automatizados e emitir os devidos laudos e diagnósticos. Dentro dos laboratórios, os biomédicos costumam transitar pelos seguintes setores:

  • bioquímica — investiga os processos metabólicos do organismo, como taxas de glicose, funções renais, índice de triglicerídeos etc.;
  • hematologia — mexe com as condições relacionadas ao sangue, sendo que o hemograma é o exame mais comum;
  • imunologia — pesquisa as possíveis doenças que atingem a imunidade do organismo, tais como rubéola, dengue, HPV, toxoplasmose e outras;
  • microbiologia — tem o intuito de observar e analisar possíveis doenças infecciosas relacionadas à atividade bacteriana;
  • parasitologia — identifica possíveis protozoários e vermes no organismo, utilizando-se de exames de sangue oculto e parasitológico de fezes;
  • urinálise — estuda a urina com a pretensão de verificar possíveis doenças renais.

Para encerrarmos, perceba que a profissão de biomédico requer muito estudo, afinal, são várias atribuições que enaltecem a veracidade e importância dos exames clínicos. Portanto, você pode confiar no trabalho realizado em laboratórios, pois existe uma infinidade de recursos intelectuais e tecnológicos por trás de cada diagnóstico.

Se você gostou deste artigo e quer ficar por dentro de outros assuntos que postamos semanalmente, então siga nossas páginas oficiais no Facebook, Instagram e YouTube!